quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Last day

E enfim chegou o último dia de 2009. O que deu pra tirar de bom desse ano?

Olha, sinceramente, 2009 não foi um ano ruim não, pelo contrário.

Foi um ano de muita correria, muita confusão, alguns desentendimentos... mas também, muita festa e muita alegria.

A faculdade acabou - e agora só falta entregar a monografia e esperar a colação. Acho que esse vai ser o divisor de águas da minha vida que vai ser repartida em vida dura e vida menos dura rs.

O fim de ano esse ano foi meio ruim pra mim. As festas de fim de ano geralmente me abalam, mas esse ano foi o pior desde então. Não sei exatamente porque, não sei mesmo. Só posso desejar que a virada de 2010 para 2011 seja melhor, né?

Enfim. Eu sempre recebo textos semanais do Jon Gordon que eu traduzo e coloco aqui. Mas dessa vez eu tô com muita preguiça de traduzir (aliás, começar o ano com essa minha preguiça vai ser foda rs). Então, a parte que eu achei mais legal eu divulgo agora:

"(...) You will always feel fear. Everyone will. But your trust must be bigger than your fear. The bigger your trust the smaller your fear becomes. And the more you trust the more you become a conduit for miracles. I know. (...)

I know that 2009 was not a great year for many people but I believe New Year’s Day represents a fresh start and it presents a new opportunity to create the life you were born to live. All you have to do is jump in with all that you are and all that you wish to become.

Are you ready?

Here's to an amazing 2010!"

Que tal, heim? Fazer desse fim de ano estranho que eu tive uma virada pra fazer um 2010 foda pra caralho?

Partiu, então!

Feliz Ano Novo!

;)

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

"Criando memórias"

"Me peça pra te contar sobre o melhor presente de Natal que eu já ganhei e eu seria capaz de lembrar somente um. Uma guitarra musical de plástico com a banda Kiss e as caras maquiadas deles no instrumento. Infelizmente pra minha família, eu corri pela casa cantando 'They call me Dr. Love' por alguns dias. Mas se você me pedisse pra lembrar minha memória favorita das festas de fim de ano eu seria capaz de lembrar muitas tradições, eventos e momentos especiais.

Eu iria falar sobre meu pai fazendo pizza toda véspera de Natal à meia noite. Eu iria falar sobre as pegadas próximas à lareira que meus pais diziam que eram do Papai Noel. Nós ainda temos fotografias para provar. Eu me lembro de querer enviá-las ao jornal para provar que todos os que tinham dúvidas estavam errados.

Eu me lembro de decorar a árvore de Natal e acender as velas do Hanukkah com minha família todo ano. Nós celebrávamos ambos os feriados na nossa família. Acima de tudo eu me lembro do amor e das músicas que nos rodeavam durante essas reuniões em família especiais.

Hoje, como adulto, eu vejo que a época das festas não é definida pelos presentes materiais que damos e recebemos, mas pelo dom do amor que temos uns pelos outros e pelas memórias que criamos juntos. Com o passar dos anos, os presentes se perdem e se tornam obsoletos, mas as memórias especiais duram para sempre.

Então, nesta época de festas, eu quero te encorajar a criar memórias para serem guardadas.

1. Crie memórias para você mesmo - Durante este período de férias diga pra você mesmo, 'Quando eu olhar pra trás, o que eu quero lembrar dessa época? Eu quero lembrar de mim como uma pessoa estressada, infeliz e raivosa ou eu quero lembrar da alegria que eu sentia, das conecções que eu fiz, dos presentes de coração que eu dei e os momentos especiais que eu tive?'

2. Crie memórias para seus filhos - Se você tem filhos e está se sentindo estressado por todas as coisas que tem que fazer, pare por um momento e se pergunte, 'Daqui a 20 anos, o que eu quero que meus filhos lembrem? Que memórias eu quero que definam suas infâncias?'. E então as crie. As coisas não giram ao redor dos presentes.

3. Comece uma tradição - Nunca é tarde demais para começar uma nova tradição. Tradições conectam uma geração com a próxima e enchem a vida de significados. Conte uma estória, leia um livro específico, vá a igreja ou ao templo, assista cantatas de Natal, faça uma certa comida ou sobremesa, faça voluntariado, apadrinhe uma família necessitada. Inicie uma tradição e deixe que ela crie as memórias de cada ano.

4. Dê presentes significativos - Em um mundo com tantas opções e tantos cartões de crédito... compre menos esse ano, mas ainda assim dê mais. Dê mais, dando presentes que têm significado. Que seja um livro especial, uma foto, um poema, uma pintura, um símbolo do seu amor, dê um presente com significado que ele vai criar uma memória que irá durar pra sempre.

Boas Festas.

Da família Gordon para você e sua família."

(Jon Gordon)

--

Nossa, gostei muito desse texto e refleti bastante lendo ele. Realmente é bem verdade que a gente lembra mais das memórias do que dos presentes. Fiquei aqui tentando lembrar dos presentes mais legais que já ganhei e o que me veio à cabeça foi uma bicicletinha que meus pais conseguiram encaixar na janela, não sei como, pra eu achar que tinha sido o Papai Noel que tinha deixado ali. Eu achei meio estranho ele ter conseguido passar a bicicleta pela grade, mas tudo bem..

Mas quando eu parei pra pensar nas memórias... essas são muitas.

Quando meus avós, pais da minha mãe, ainda eram vivos, a gente ia passar o Natal na casa deles. Eles moravam numa vila com várias crianças e sempre tinha um alguém pra se vestir de Papai Noel. E eu MORRIA de medo. Era bem legal, todo mundo reunido, presente pra cassete, comida até dizer chega...

Depois que vovó faleceu, a gente ainda continuou indo pra lá pra não tirar a sensação de anfitrião do vovô. Mas logo depois ele faleceu também e a tradição foi sendo mudada.

Começamos a passar o Natal cada um nas suas casas. Minha mãe com a gente e meus tios com os deles. Ficou tudo meio separado, mas aí veio a idéia deles se juntarem no dia 6 de janeiro. Essa tradição é meio falha, sabe, nem todo ano acontece porque são todos uns enrolados, mas a gente tenta.

Com o Natal acontecendo aqui em casa as coisas ficaram mais engraçadas, porque eu comecei a ver a confusão que era pra fazer o Natal acontecer: mamãe fica na cozinha fritando rabanadas e a gente roubando todas, eu e Lu arrumando a travessa do Chester e do Tender, a Lê colocando a mesa, todos os amigos de infância do meu irmão aparecendo pra filar a comida, e assim vai.. até dar a hora de tomar um banho pra esperar dar meia noite. Aí a gente comia e trocava os presentes.

Papai criou a tradição de colocar dinheiro pra gente na árvore, porque ele nunca queria sair pra comprar os presentes. Foi assim até o Natal de 2005. Em 2006 ele já tava internado, aí foi meu irmão que assumiu a tradição.

Depois que Papai faleceu o Natal e o Reveillon ficaram meio esquisitos. Ele adorava as festas de fim de ano, e de repente eu me vi não mais empolgada pra comemorar. Na verdade, eu sempre achei estranho essa alegria repentina de todo mundo se amando no fim do ano, mas eu entrava no clima, sabe. Mas quando seu pai resolve que dia 24 de dezembro é um bom dia pra ir embora, tudo fica meio sem sentido.

Eu hoje não curto muito o Natal não. Eu participo, ajudo com as coisas de sempre, mantenho as tradições... mas é estranho.

As memórias que a gente criou durante tanto tempo teimam em voltar e fazer a ausência dele se manifestar mais forte do que deveria. E as novas tradições passaram a ser orar por ele, ir à missa no dia 24 de de manhã e sentir saudadedele roubando castanha e rabanada.

Enfim... coisas tristes à parte, acho que é bom aproveitar o clima de mundo perfeito e aproveitar pra espalhar um pouco de paz por aí.

Sorte minha que tenhos uns melhores amigos do mundo que criaram a tradição de se juntar depois de meia noite. Um perfeito milagre de Natal, né?

;)

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Meu sobrinho famoso

Sabe como é...

Você vê a pessoa nascer.

Ele cresce fazendo besteiras, andando com seu patins e quebrando as coisas do seu quarto.

Vocês se estapeiam de vez em quando, afinal, a idade próxima quase torna vocês primos, e não tia e sobrinho.

Ele cresce mais e começa a jogar futebol. E até que ele joga bem, sabe.

Começou devagar, assim, no futsal. E foi pro gramado. E viu que tinha jeito.

E os clubes quiseram ele. E ele foi.

E ele é bonito sabe. Gato mesmo.

Tem estilo.

Aí tá tudo muito bom. Tá tudo muito bem.

Um dia você chega em casa e tem dois carros do jornal O Dia.

E você entra e dá de cara com fotógrafo e membros de um fã-clube.

E acha tudo surreal. Afinal, você pegou ele no colo. E agora tem meninas loucas querendo pegar ele no colo.

Cara. Não é que o moleque chegou lá?

tia coruja mode [on] off

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Coisas boas da vida

coca cola geladinha
cheiro de mato
abraço de mãe
dormir abraçadinho
andar descalço
cheiro de chuva
dormir
chocolate
praia de tardinha
pôr do sol
catar tatuí
andar de mãos dadas
cinema com pipoca
compras
ganhar presentes
cheiro de terra molhada
abraços de pessoas queridas
jogar conversa fora
tomar banho de mar
pegar jacaré
água de côco na praia
ler bons livros
ver bons filmes
sonhar com o futuro

e etc e tal

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Suburbanos

É bem verdade que eu gosto muito de morar no subúrbio. A descrição do blog fala que eu moro no subúrbio com orgulho, mas eu nunca tinha falado sobre isso.

Depois que eu entrei pra faculdade, e vi q lá tinha gente de todas as classes e todos os bairros, a comparação entre zona sul e subúrbio começou a crescer dentro de mim. E de primeira eu super rejeitava morar aqui, porque eu achava o máximo a badalação da zona sul.

Mas, com o passar do tempo, eu fui vendo realmente o que me completava e vi que os valores que eu tenho são em sua maioria devidos ao fato de que eu nasci e cresci no subúrbio.

Eu tenho um grupo de amigos muito chegados que chega a quase 20 vinte pessoas. Tem noção do que significa ter 20 amigos chegados nos dias de hoje? Todos moram aqui perto da minha casa e a gente ta sempre dando um jeito de estar junto só pra falar besteira, porque faz bem, sabe?

E sabe os meus amigos da zona sul? É raro você ver um deles que tenha um amigo de infância por lá. Eles não batem na porta do vizinho pra bater papo porque eles nem conhecem o vizinho que mora no apartamento do lado. Gente, fala sério. Eu moro em casa, e em dia de calor, a rua fica o maior bafafá porque vai todo mundo pra rua ficar sentadinho em cadeira de praia batendo papo.

Não to dizendo que sejam só flores. Pelo contrário. Tem tanta gente fofoqueira por aqui que é uoh!! E já passou em Madureira? Eu passo lá todo dia quando to voltando pra casa, e, gente, só tem gente esquisita. Sério mesmo. Dá medo ter que andar em Madureira. Por mais que valha a pena ir lá fazer umas comprinhas... rs

Mas sabe o porque disso tudo? Ontem passou na Globo um especial sobre o Claudinho, o parceiro do Buchecha. Confessa que sendo do subúrbio ou da zona sul você já rebolou ouvindo “Nosso sonho não vai terminaaar...”. E, cara, eu lembrei TANTO da minha adolescência.

Quando eu tinha uns 12 ou 13 anos eu tinha um grupinho de amigos da mesma idade que moravam todos aqui na minha rua. Todo fim de semana era a mesma coisa: a gente sentava na pedrinha perto da casa de uma das meninas e ficava lá fazendo porra nenhuma. Mentira, às vezes a gente ia pra esquina fazer pegação. E tinha que ser depois da esquina pros nossos pais não verem, haha.

E as festinhas americanas? Meninas levavam comida e meninos levavam bebida. Mentira, ninguém levava nada, a gente só fazia festinha pra poder se pegar também. Era uma putaria, sabia? rs

E tinham os carnavais de bate-bola. Aqui na rua tinham duas turmas famosas. E era a maior festa quando eles desfilavam no domingo de carnaval. Eu saí fantasiada de bate-bola uma vez quando eu tinha 14 anos e, sério, foi uma das melhores sensações que eu já tive quando eu ouvi os morteiros estourando e eu saí gritando e correndo que nem uma louca rs.

Bom, aí o tempo foi passando e a gente foi crescendo. Meu pai tinha uma situação legal e eu tive mais oportunidades de estudar em colégios um pouco mais puxados do que a maioria dos meus amiguinhos. E isso acabou afastando um pouco as pessoas.

Quando eu já tava no segundo grau, tinha 16 anos, um dos meninos, o Bruno, foi atingido por uma bala perdida de um cara babaca que tava tendo uma briga num bar. Um ponto negativo do subúrbio. Foi estranho passar por aquilo. Ver que a gente, por mais jovem que fosse, não estava imune a esse tipo de merda. Foi muito ruim ver o Bruno partir. Ele era de longe o mais engraçado de todos nós. E mesmo que quando isso tenha acontecido o grupo já estivesse mais afastado, eu ainda sinto saudade dele. Sinto que ele ainda deveria estar aqui.

Desse pessoal das antigas, os caminhos foram os mais diversos. Algumas engravidaram, outras casaram. Acho que eu fui uma das poucas, senão a única, a ter continuado estudando e ir pra faculdade. Padrões de subúrbio: nem todo mundo tem chances de subir na vida.

Hoje os caminhos são completamente diferentes e eu só vejo muito por acaso esse pessoal. Ainda são queridos, mas o destino separou nossos sonhos e objetivos.

Por sorte eu conheci essa galera atual e, mesmo não tendo sido amigos de infância, só de uns 7 anos pra cá, a intimidade é quase a mesma. E as bobeiras, as brincadeiras, o carinho, essas características ampliadas de quem mora meio mal, são o que me levam pra frente hoje.

Qual o desfecho disso tudo? Não sei. Não sei como vai ser o futuro. Eu vou me formar, criar uma carreira, fazer meu dinheiro. Mas vou te falar... morar longe do subúrbio não sei se to afim não...
;)

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Manoel Carlos to go

Daí que rodando a internet a gente acha muita coisa engraçada. Descobri num blog, o Rabugices, um gerador de novelas do Manoel Carlos. Clica aqui!

Cara, sensacional!

Fui lá fazer minha cena, ficou assim:

Helena, a estúpida - Cena 97

Garota de Ipanema como trilha incidental. Helena e Carla Regina estão sentadas na mesa de uma padaria, o local fica no Lanche do Russão, como a vista denuncia. Um garçom traz dois copos de Pina Colada para as mulheres. Helena sorri agradecida e conversa com Carla Regina .

Helena:

- Perto de toda positividade a onda boa se propaga no ar

Carla Regina:

- É verdade... Não sei porque tem gente que se preocupa com excesso de putaria, com trânsito fudido e com excesso de emocores. O que você falou e beber Pina Colada são muito mais importantes.

Helena:

- E não é? Sabe que isso me lembra aquela viagem que eu fiz para Veneza? Foi quando eu conheci o Eduardo Miguel e resolvi me anular como ser-humano.

Carla Regina:

- Mas você fez a coisa certa! Tem que ser assim mesmo. Casar com um homem rico, abrir uma pousada e não se esquecer de toda semana passar por uma lipoaspiração.

Helena dá uma risada muito fina e discreta. Lá fora Lula aponta um AR-15 para um pedestre. Geral no Lanche do Russão. Sobe Garota de Ipanema.


A-R-R-A-S-E-I !!

domingo, 15 de novembro de 2009

TPM?


"O mau humor pode deixar a inteligência mais afiada. Pelo menos é o que sugere um estudo recente publicado na revista científica Australasian Science. Segundo o pesquisador responsável pelo estudo, o professor Joseph Forgas, a tristeza e o mau humor podem melhorar a capacidade de julgar diferentes fatos e também beneficiam a memória.

O estudo foi baseado em testes que manipulavam o encorajamento dos participantes, usando filmes e lembranças, tanto as positivas quanto as negativas. De acordo com o cientista, o estado de ânimo positivo beneficia a criatividade, a flexibilidade e o senso de cooperação. Já o mau humor deixa a pessoa mais focada e atenciosa, além de facilitar o pensamento prudente, aumentando o processamento de informação no cérebro e também a capacidade de argumentação."

No momento estou calculando meu ciclo menstrual de maneira que minha tpm caia na época de provas.

Next!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Oh crap!

Como se eu já não tivesse que estudar, trabalhar, escrever monografia, ter tempo pro meu namorado, pras minhas amigas e pra minha família... eu me atolo de séries pra acompanhar!

Tá, aí todo mundo pensa... porra, para de assistir, ué! Mas eu não consigooo!! É mais forte que eu!

Patético, eu sei.. rs

Tudo isso pra dizer que além de todas as seis séries que eu acompanho, mais as três que eu tô atrasada, eu arrumei mais uma pra me ocupar! Tem noção de como é difícil conciliar isso tudo? Eu sou uma pessoa enrolada, oras!

Enfim.. a Fox lançou aqui no Brasil semana passada a série Glee. É quase um High School Musical, só que de seriado. E os musicais são menos mongóis.

Cara, viciei total.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Comentários pertinentes

Tô de férias do estágio essa semana.. tirei uns dias pra dar um gás na monografia.

Aí acordei e fui na facul pq tinha uma aula super legal (NOT!) de economia. E tinha que pegar a versão corrigida da mono que eu tinha deixado com a minha orientadora semana passada. Você corrigiu o que eu entreguei? Não? Nem ela.. adoro o descaso que ela faz da minha pessoa..

...

Meanwhile... já que eu tô em casa, a tv fica ligada né. Começou uma nova temporada de Malhação hoje. Cara, eu fico lembrando da minha época, que essa novelinha era legal. Agora é sempre a mesma fórmula. O queridinho das meninas da escola de índole duvidosa se apaixona pela menina coitadinha e pobre e vão ser felizes pra sempre no último capítulo.
O único destaque é o Murilo Couto que é um moleque muito bom do stand-up que, infelizmente, tá tentando chance na Malhação.. eu acho um desperdício um cara que é bom no improviso ficar preso num texto. Vai pro teatro, kct.

Falando em teatro, amanhã devo ir assistir Zenas Emprovisadas, o famosó Z.É. Tá em cartaz no Vivo Rio e eu e uns amigos vamos tentar chegar lá na hora pra comprar os ingressos.

...

Tem um texto do Jon Gordon aqui na reserva. Vou traduzir mais tarde e colocar aqui!

E tô com preguiça de falar mais.. Bjotchau!

;)

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

The Vampire Diaries

ontem comecei a ver uma nova série (como se eu já não tivesse séries demais pra acompanhar) depois da indicação do Hugolito, meu amigo playsson lifestyle rs.

embora eu seja uma cagona de marca maior para filmes com espíritos, sou super suspeita pra falar sobre séries de vampiros porque eu era viciada em Buffy e curto bastante a história de Twilight, embora eu não goste da autora dela, Stephanie Meyer.

enfim, sei que depois do Hugo tanto insistir, eu baixei pra ver. e agora eu super recomendo.

só assisti o primeiro episódio, mas achei a história super envolvente. mistura um pouco de Buffy, Crepúsculo, The OC, e outras séries teens, mas cai no estilinho que eu gosto.

sem contar que a trilha sonora é MUITO boa e o vampirinho do mal é MUITO gato (desculpa, amor, te amo! rs)

acho que vale a pena baixar a temporada toda. ;)

"Jogar pra ganhar"

"Existiu um tempo em nossas vidas em que nós não tínhamos medo - aquela sensação de quando pulávamos dos brinquedos no parquinho e jogávamos nossos corpos no chão. Talvez isso tenha sido quando andamos pela primeira vez numa montanha russa, ou quando estávamos na escola ou faculdade e sentíamos que não havia nada que não pudéssemos fazer. Nenhuma meta era inatingível. Nós éramos uma força imparável que pensava numa coisa e a fazia acontecer.

Então, conforme o tempo passa, o mundo nos diz mais frequentemente que não podemos fazer o que queremos. Os questionadores riem de nossos objetivos e tentam nos convencer de não seguir nossos sonhos.

Eles dizem, 'Você é louco. É muito difícil. Porque você não faz assim? Você deveria jogar na defensiva'. Eles agem como se sonhos fossem feitos para outros pessoas que não nós mesmos. Eles nos rodeiam com energia negativa e tentam insinuar seus próprios medos e inseguranças para nós. Nós não só começamos a conhecer a palavra 'medo', como também começamos a entender o que é se sentir assustado. Com tantas pessoas nos dizendo que não podemos fazer algo e tão poucas dizendo que podemos, é difícil não deixar o medo entrar em nossas vidas. Infelizmente, é assim que muitos de nós vivem suas vidas.

Mesmo se você tiver 20 ou 50 anos, muitos de nós ficam com tanto medo de perder o que tem que não vão atrás daquilo que realmente querem. Nós jogamos na defensiva e nos seguramos tão forte ao status quo que nunca experimentamos o que realmente poderia acontecer. Nós acreditamos nos questionadores e não corremos riscos que nos deixariam um passo a frente na direção dos nossos sonhos.

Eu chamo isso de 'jogar pra perder'. Nós vemos isso em esportes o tempo todo, quando um time tem a liderança. Eles começam a pensar em como não perder invés de pensar em como ganhar. Eles se agarram tanto à liderança que começam a jogar de forma defensiva e medrosa. Você consegue ver isso na linguagem corporal deles. E como resultados, outro time se aproveita disso, joga sem medo e eventualmente domina o momento e vence.

Para viver uma vida cheia de energia positiva nós precisamos aprender a repelir a energia do medo. Quer venha de dentro, quer venha de outra pessoa, precisamos superar o medo e adotar uma postura de 'jogar pra ganhar'. Jogar pra ganhar requer um comprometimento com você mesmo de que mesmo que você falhe, você nunca vai desistir nem deixar seus objetivos e sonhos morrerem.

Aqueles que jogam pra ganhar sabem que sucesso não é nos dado. Ele é conquistado com toda energia e suor que conseguimos juntar. Obstáculos e dificuldades fazem parte da vida e só servem para nos ajudar a apreciar o sucesso. Se tudo viesse fácil nós não saberíamos como é sentir que realmente tivemos êxito.

Obstáculos são feitos para serem superados. Medo é feito para ser dominado. Sucesso é feito para ser alcançado. Eles são parte do jogo da vida e as pessoas que têm êxito jogam pra ganhar e nunca desistem até que o jogo acabe.

Você joga pra ganhar ou perder?

Mantenha-se positivo.

Jon"

--

Esse é de longe o melhor texto do Jon Gordon que eu li até hoje. E encaixou perfeitamente com o post revoltado que eu escrevi ontem. Hora de mudar de postura, né? Pilates, aí vou eu! ;)

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Further down

cara, se tem uma coisa que me tira do sério é gente negativa. gente que corta sua onda pq a dela não tah cheia. ah pá porra né.

sim, eu me explico: hj fui toda serelepe e pimpona fazer uma aula experimental de pilates. eu tô precisando fazer exercício físico pq essa vida sedentária tah foda, e uma amiga me indicou pilates pq segundo ela (q faz pilates numa academia perfeita com uma professora perfeita) era bem legal.

lá fui eu. e adorei! cheguei da aula, liguei pra contar né. aih vieram as perguntas: mas ela não fez alongamento? lá não tem espaço? ela isso ela aquilo?

cara, críticas construtivas são aturáveis desde que feitas de uma maneira delicada.

ateh eu, que sou a pessoa mais grossa do mundo, tento me preocupar na hora de criticar alguém. falar a verdade machuca, porra, vamos com calma né.

sei que depois das 348 críticas eu, que tava no pique, fiquei desanimadona. decidi ir em outra academia (a academia perfeita dela) fazer outra aula experimental pra ver como é.

odeio energia negativa. O-D-E-I-O.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Anybody there?

Carácoles!

Essa semana foi punk. Nem consegui sentar o rabisteco e vir aqui dar o ar da minha graça.

Deixa eu dar um resumo geral dos fatos mais relevantes.

Segunda eu tava indo pro estágio e peguei o ônibus interno no Fundão errado. Fiquei dando voltinhas lá dentro por quase uma meia hora. Foi um bom passeio turístico. Pena que eu já conheço o Fundão de cor e salteado e cheguei atrasadinha no estágio.

Falando em estágio... Nunca vi tanta planilha de excel em tão pouco tempo como foi essa semana. Rolou um Workshop ontem e a gente tinha que dar um jeito de fazer as contas baterem. Tudo bateu, mas eu tô com dor de cabeça até agora.

Hoje fui no dentista e levei um esporro básico. Que saco ter que usar fio dental. Prefiro pagar R$ 80 de seis em seis meses por uma limpeza radical que nem a de hoje do que ter que ficar passando aquele barbante irritante nos meus dentinhos. Mas é uma sacanagem obrigar a minha dentista (que é uma fo-fa!) a me dar bronca. Ok. Tentarei fazer uma higine bucal correta.

De noitinha vou pra casa da minha irmã.. encontrinho de casais.

E só.

;)

sábado, 17 de outubro de 2009

Amor

hoje me deu vontade de falar de amor.

o aurélio define o amor como muitas coisas:

amor (ô) sm. 1. Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem. 2. Sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro, ou a uma coisa. 3. Inclinação ditada por laços de família. 4. Inclinação sexual forte por outra pessoa. 5. Afeição, amizade, simpatia. 6. O objeto do amor (1 a 5).

eu amo.

eu amo porque toda noite eu vou dormir pensando em quem eu quero que acorde bem no dia seguinte.

eu amo porque eu dedico uma boa parte do meu tempo pra tentar fazer alguém feliz.

eu amo porque eu sonho com uma estante cheia de livros e dvd's na casa da família que eu vou formar.

eu amo porque eu tenho tesão.

eu amo porque eu não vejo minha vida sem meu melhor amigo do lado.

eu amo, porra. ponto final.

e por mais lógica que eu seja, e apesar da minha mania de querer quantificar toda e qualquer coisa, meu amor eu não consigo medir. muito menos o de quem eu sei que ama.

então eu acredito. eu acredito que tem alguém que me ama.

eu acredito quando eu olho nos olhinhos dele brilhando.

eu acredito quando eu sinto o cheirinho de suor naquele abraço quando ele acabou de chegar da rua.

eu acredito quando levo um tapa sem querer quando tô dormindo.

eu acredito quando eu sinto um braço me apertando na hora de ir deitar.

eu acredito quando eu olho pro meu dedo e vejo um anel de aço que nos une.

eu acredito quando fico ganhando cafuné até pegar no sono.

eu acredito quando eu ouço 'eu te amo'.

é tão fácil... é só acreditar, oras!

sem precisar medir, sem precisar falar ou ouvir...

basta sentir... !

;)

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

"O poder da mudança"

"No livro 'The Shark and the Goldfish', Gordy, o peixinho dourado, é forçado a sair do seu aquário seguro e confortável e se encontra num oceano de mudanças e incertezas.

É uma trilha com a qual muitos de nós podemos nos identificar. Mudanças acontecem o tempo todo e, quando ela surge, nós somos forçados a mudar do conforto do conhecido para o desconforto do desconhecido.

Durante essas épocas é que nos vemos frente a frente com nossos maiores medos - que muitas vezes sabotam nossa alegria, confiança, produtividade e sucesso. Mudanças viram nosso mundo de cabeça pra baixo e nos guiam a pensamentos, atitudes e resultados negativos.

Mas Sammy, o tubarão, tem uma importante lição para Gordy e para você e sua equipe se vocês estiverem lidando com mudanças. Mudanças podem ser amigas ou inimigas e isso é determinado por como você percebe e lida com essa mudança. Você pode fazer da mudança um inimigo se resistir e fugir dela, ou você pode torná-la um amigo se a aceitar e aprender com ela.

Para prosperar você precisa aceitar a mudança. Sammy então compartilha 5 questões que devemos perguntar a nós mesmos para nos ajudar a aceitar e seguir nas ondas de mudanças:

1. O que eu posso aprender com essa experiência?
2. Como posso ficar mais esperto, mais forte e melhor por causa dela?
3. Que oportunidades ela apresenta?
4. O que eu quero agora?
5. Que atitudes eu preciso tomar?

(...)

E você? Está passando por mudanças? Quero te encorajar a se perguntar e responder a essas questões. E então entre em ação. Tenho certeza que quando você fizer isso, você perceber outra importante lição que Sammy ensinou: 'Mudanças não são o fim, mas o início de algo melhor.'

Ride the wave."

Jon Gordon

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Quarta comum

hoje o dia começou tranquilo mas a manhã no estágio foi meio tensa pra minha pobre cabecinha sobrecarregada.

felizmente, às quartas eu volto cedo pra casa.

tô aqui organizando as fotos do feriado e vou dar um gás no capítulo 2 da monografia... muitas idéias na minha cabeça!

ah, eu tô devendo um texto do Jon Gordon que tá no meu e-mail. A newsletter dessa semana tá legal como sempre. Ainda não deu tempo de traduzir, vou tentar fazer isso amanhã.

sem mais por hoje, eu acho!

começando a minha promessa de escrever mais né! hehe

;)

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Pensando bem..

tava aqui lendo vários blogs e vi como tem gente por aí que escreve super bem.

aí eu me dei conta que eu, que sempre achei que era uma das poucas engenheiras que sabiam escrever, escrevo muito pouco e me acho muito muito.

eu concordo comigo mesma na parte que engenheiro não sabe escrever. não sabe mesmo. até alguns dos meus professores escrevem absurdamente errado e eu acho isso péssimo.

mas na parte que eu escrevo bem eu já não me concordo (rs). eu até acho que tenho um estilo legal, não erro muito o português e tals. mas o que falta mesmo é a criatividade.

quando eu era mais nova, e ainda pensava em fazer direito na faculdade, meus textos eram muito bons. minhas poesias bombavam na minha cabeça, eu escrevia quase todo dia.

aí chegou o vestibular, minha rotina ficou numérica com a engenharia civil e as palavras foram escorregando da minha cabeça.

cara, mas eu não faço nada errado. eu leio pra kct. penso pra kct. o que falta? escrever mais, oras!

conclusão:
promessa pra mim mesma: escrever mais aqui a partir de hoje.

legal né?

tenho que correr pra não perder a van!

bjos!
;)

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Filho !

Qualquer semelhança...



... não é mera coincidência!



Coalas são tão liiindus !!!

;)

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

"Mantenha os olhos na bola"

"Eu recentemente me tornei um viciado em tênis. Fiquei colado na televisão durante o US Open e tento jogar sempre que eu posso. Originalmente eu fui forçado a jogar pela minha esposa, que precisava de alguém para praticar com ela, e pelo meu filho, que aos 9 anos decidiu que quer ser o próximo John McEnroe. Mas agora estou apaixonado pelo jogo e minha meta é me tornar o primeiro cara acima de 40 anos a ganhar o US Open. ;)

Na minha busca para ser o melhor, tive algumas aulas e quando estou jogando eu tento implementar o que aprendi. Eu digo a mim mesmo:

Mantenha a raquete baixa.
Mexa os pés.
Dobre os joelhos.
Rotacione os quadris.
De baixo pra cima.
Siga em frente.
Não desmaie. ;)

Um dia eu achei que estava fazendo tudo certo e ainda assim não batia bem na bola. 'O que estou fazendo errado?', eu me perguntei frustrado. Eu pensei em todos os conselhos que dei em 'Training Camp' e ri quando me dei conta que eu tinha esquecido o óbvio.

Eu estava fazendo tudo menos manter meus olhos na bola. Eu estava tão concentrado em tentar fazer tudo que eu esqueci a parte mais importante do jogo.

Eu sei que não estou sozinho. Eu vejo isso acontecer o tempo todo nos negócios, nas escolas, no esporte e na vida.

Distrações nos fazem perder o foco.

Nós permitimos que o trivial entre no caminho do que é importante de verdade.

Negócios e stress nos impedem de desenvolver relações que são cruciais na construção de uma carreira ou equipe vencedoras.

Nós lamentamos o passado, nos preocupamos com o futuro e tiramos nosso foco do presente.

Bombardeados com informações e distrações, nos esquecemos do que é mais importante.

Nos preocupamos com o resultado invés do processo e nos perguntamos porque erramos nossos alvos.

Nos focamos em tudo menos na bola.

Hoje eu quero te encorajar a manter seus olhos na bola. Volte ao básico. Foque no fundamental. Pense no que realmente importa. Identifique os simples princípios e ações que são cruciais para seu sucesso no trabalho e em casa.

Simplifique, foque, execute.

Eu joguei tênis ontem por trÊs horas. Meu corpo estava cansado e as bolhas nos meus pés estavam me matando. Mas eu fiquei dizendo a mim mesmo 'Mantenha os olhos na bola'. Eu joguei melhor do que já havia jogado antes.

Manter meus olhos na bola me ajudou a levar meu jogo para um outro nível. Eu sei que isso vai ajudar você a fazer o mesmo. Como você mantém seus olhos na bola? O que a bola simboliza pra você?"

Jon Gordon

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

"Seu propósito deve ser maior que seus desafios"

"Eu estava recentemente em um avião para algum lugar quando Leonard (*) me contou sobre uma época quando a vida dele não estava indo a lugar nenhum.

Ele me contou que seis meses antes, aos 54 anos, ele perdeu seu emprego (...). Ele pensou que sua vida e sua carreira haviam acabado. 'Ninguém vai contratar um profissional de vendas aos 54 anos', ele frequentemente dizia a ele mesmo. A cada dia ele ficava com mais medo, mais pessimista e mais depressivo.

Então um dia, enquanto fazia uma triste caminhada pela praia, ele pensou no seu filho de 20 anos e passou pela sua cabeça... 'Se eu desistir agora, que lição estarei ensinando ao meu filho? Se eu não superar meus desafios, meu filho vai aprender a deixar os desafios dele o superarem. Eu preciso mostrar ao meu filho que, mesmo que seu pai tenha sido derrubado, ele pode levantar... então quando a vida o derrubar, ele vai saber que pode levantar também.'

Alimentado com o propósito maior de mostrar ao seu filho que ele podia levantar depois de ter sido derrubado, Leonard tirou a poeira do seu currículo, ligou pros amigos da sua área e entrou em contato com várias empresas para informá-las que ele estava de volta ao jogo.

Suas crenças positivas o levaram a atitudes poderosas. Ao invés de ficar esperando ser alimentado como um peixinho dourado, ele se transformou num tubarão e foi em busca do seu alimento próprio.

Depois de três meses, as atitudes de Leonard resultaram em várias oportunidades de entrevistas e quatro propostas de emprego. Sim, quatro propostas!

Agora ele trabalha numa empresa que aprecia seus conhecimentos, experiência e talentos. Ele se reporta diretamente so presidente, e seu futuro está melhor do que nunca.

Leonard é um exemplo de que se você pensar que seus melhores dias ficaram pra trás, eles vão estra pra trás... e se você pensar que seus melhores dias estão por vir, eles virão.

Crenças positivas levam a atitudes poderosas.

E você? Você já foi derrubado? Sua empresa está passando por mudanças? Você está lidando com mudanças no trabalho e na vida? Você tem sentido pena de si mesmo?

Eu quero encorajar você a pensar em Leonard e lembrar a você mesmo que apesar das adversidades que você enfrentar, seu propósito deve ser maior que seus desafios. Invés de focar nos seus problemas, foque no seu propósito. Invés de se ver como vítima, enxergue um herói em você mesmo. Heróis e vítimas são derrubados, mas heróis levantam e, armados com otimismo e um propósito maior, criam um futuro positivo.

Você consegue se lembrar de alguma ocasião em que um propósito maior te fez superar um desafio?

Siga a onda."

Jon Gordon.

--

OBS*: Acredito que Leonard seja algum personagem sobre quem Jon Gordon fale em seu livro "The Shark and the goldfish". Talvez seja um amigo.. mas como não li o livro ainda, não dá pra saber né.. Eu geralmente excluo as partes muito pessoais do texto, mas nesse aí era fundamental falar sobre o tal do Leonard.

Ride the wave ^^

;)

domingo, 20 de setembro de 2009

sábado, 19 de setembro de 2009

Lições de vida

Recebi esse texto por e-mail. A autora, Regina Brett, de 90 anos, anotou 45 lições de vida ao passar dos anos. Nunca tinha ouvido falar sobre ela. Mas o texto faz sentido e realmente são lições simples que valem a pena ser guardadas. Aí vai:

1. A vida não é justa, mas não deixa de ser boa.

2. Quando estiver em dúvida, só dê o primeiro pequeno passo.

3. A vida é muito curta para se perder tempo odiando alguém...

4. Seu emprego não vai cuidar de você quando ficar doente. Seus amigos e parentes é que vão fazer isto. Fique em contato.

5. Pague suas dívidas no cartão todos os meses.

6. Você não precisa sair ganhando em todas as discussões. Concorde em discordar.

7. Chore com alguém junto. Cura mais do que sozinho.

8. Não tem problema ficar braba com Deus. Ele aguenta.

9. Poupe para a aposentadoria começando com o primeiro pagamento que recebe.

10. Chocolate? Inútil resistir.

11. Faça as pazes com o passado, para que não estrague o presente.

12. Não tem problema em deixar seus filhos verem você chorar.

13. Não compare sua vida com outras. Você não tem noção da jornada que elas são.

14. Se um relacionamento for secreto, melhor não tê-lo.

15. Tudo pode mudar num piscar de olhos. Mas não se preocupe, Deus nunca pisca.

16. Respire fundo. Esfria a cabeça.

17. Descarte tudo que não seja útil, lindo ou levante o astral.

18. O que não mata, realmente te deixa mais forte. [Em bom português: o que não mata, engorda.]

19. Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segunda depende só de você, de ninguém mais.

20. Quando o negócio é conseguir o que você ama na vida, não aceite "não" como resposta.

21. Acenda as velas, use o melhor lençol, use aquela lingerie de luxo. Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.

22. Prepare-se além do necessário. Depois, acompanhe o andar da carruagem.

23. Seja excêntrico agora mesmo. Não espere a velhice para usar extravagâncias.

24. O mais importante órgão sexual é o cérebro.

25. Ninguém é responsável pela sua felicidade, só você mesmo.

26. Debaixo de cada desastre coloque a seguinte legenda: 'Daqui a cinco anos, isto ainda terá importância?'

27. Opte sempre pela vida.

28. Perdoe tudo a todos.

29. O que os outros pensam de você não é da sua conta.

30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo ao tempo.

31. Por melhor ou pior que seja a situação, ela vai mudar.

32. Não se leve a sério demais. Os outros também não o fazem.

33. Acredite em milagres.

34. Deus ama você pelo que ele é, não por qualquer coisa que você tenha feito ou deixado de fazer.

35. Não faça uma auditoria da sua vida. Apareça e dê o melhor de si agora mesmo.

36. Entre envelhecer e morrer jovem, a primeira opção dá de 10 a 0.

37. Seus filhos só têm uma infância.

38. Ao fim e ao cabo, o que realmente importa é que você amou.

39. Dê uma saída todos os dias. Há milagres esperando por toda a parte.

40. Se amontoássemos nossos problemas e víssemos as pilhas dos outros, faríamos questão de ficar com os nossos.

41. Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo de que precisa.

42. O melhor ainda está por vir.

43. Não importa como está se sentindo – levante-se, ponha a roupa e compareça.

44. Ceda.

45. A vida não é uma flecha que, uma vez desfechada, sai voando sozinha, mas não deixa de ser uma dádiva.

--

Legal né? Ainda tenho muito a aprender. Mas o mais importante é que eu percebi que ainda dá tempo de mudar muita coisa. E não luto mais contra a tentação de comer chocolate! ;)

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

"A Fórmula da Energia Positiva"

"'Você tem mais controle e influência do que você pensa que tem'.

Essas foram as palavras que eu ouvi de um economista quando ele falava sobre a economia, o mercado imobiliário e a recessão.

Ele lembrou à sua audiência que muitas pessoas fazem muito dinheiro durante recessões. Ele ressaltou que esses são os tempos em que companhias e pessoas de sucesso ganham seus espaços no mercado. Ele foi evasivo quando disse ao grupo para irem procurar oportunidades de compra durante os próximos 3 anos, porque teriam muitas.

Essencialmente, ele estava dizendo para não se deixar a economia ditar a situação e o sucesso. Ao invés disso, mude suas crenças e foque nas oportunidades e não nos desafios. Me lembrou da Positive Shark Formula que eu publiquei no livro The shark and the goldfish.

A + P = R

No livro, Sammy, um tubarão legal que sente que tubarões têm uma má reputação e precisam de uma publicidade positiva, ensina Gordy, o peixinho dourado, que embora não possamos controlar os acontecimentos (A) na nossa vida, nós podemos controlar nossa energia positiva e a nossa percepção positiva (P) desses acontecimentos e desafios e em retorno isso determinará o resultado (R).

Realmente, nós temos mais controle do que pensamos ter. Nossa energia positiva, nossas crenças, nossas atitudes e nossas ações têm um enorme impacto na vida que levamos e no sucesso que temos.

Você pode ouvir o Canal das Notícias Negativas Constantes e acreditar que o sucesso é impossível ou você pode mudar o que você acredita e passar a crer que com Deus e uma atitude otimista todas as coisas são possíveis. Invés de focar no que dizem que você não pode fazer, foque no que você pode fazer. Invés de ouvir as vozes negativas, foque nas escolhas positivas.

Não estou dizendo que será fácil. Certamente seremos testados na nossa jornada. Eu sou um otimista mas também sou realista. Os tempos são desafiadores. Podemos perder o emprego. Podemos experimentar dificuldades financeiras. Podemos não vender a nossa casa tão rápido quanto gostaríamos. Podemos ter que começar um novo negócio ou empreendimento perigoso. Podemos ter retrocessos. Mas se usarmos a Fórmula da Energia Positiva em nossas vidas, eu garanto que teremos uma influência maior no resultado. Invés de deixar o mundo nos criar, nós teremos um papel importante na criação do nosso mundo. (...)"

Mais uma vez, tradução minha do texto do Jon Gordon.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

"Tubarão ou peixinho dourado?"

" (...)

Mudanças vêm em todas as formas. Um novo modelo de trabalho, uma redesignação, um emprego perdido, um novo emprego, uma nova lidernaça, novas políticas, novas regras para uma economia dura, novas leis governamentais, dispensas, adversidades pessoais, desafios profissionais. Mudanças são inevitáveis e como não podemos controlar os eventos que acontecem em nossas vidas, podemos controlar nossa reação a eles.

Quando a onda de mudança bate, nós temos uma escolha. Podemos deixar a onda nos derrubar ou podemos abraçar a mudança, aprender com ela e seguir nela para um futuro positivo. Nós podemos seguir em frente com determinação e fé de que os melhores dias estão à nossa frente, e não atrás de nós.

E o mais importante, nós podemos decidir se somos um tubarão ou um peixinho dourado. Peixinhos dourados esperam ser alimentados. Tubarões vão procurar a comida. Você é o quê?"

Texto do Jon Gordon com minha tradução.

---

Recentemente eu me vi "forçada" a tomar uma atitude quase drástica na minha vida. Na verdade era algo que eu deveria ter feito já há algum tempo, mas a coragem sempre faltou e eu fiquei no status de "peixinho dourado".
Uma ocorrência peculiar me fez enxergar que já era hora de fazer a mudança acontecer e assim eu fiz. Talvez de uma maneira meio grosseira, mas eu cheguei onde queria. Depois de ler esse texto acho que hoje eu me considero quase um "tubarão".

E citando a Dory, minha peixinha favorita: "Ô enfezadinho do oceano, quando a vida decepciona qual é a solução? Continue a nadar, continue a nadar, nadar, nadar. Pra achar a solução, nadar, nadar..." Gênia!

=)

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Cute or what?

Que lindoo !!

"Modos para deixar o seu legado"

Dando continuidade ao texto "Deixe seu legado":

"Cada um de nós vai deixar um legado. Só depende de que tipo. Que tipo de legado você quer deixar? Te incentivo a pensar nisso porque saber como você quer ser lembrado te ajuda a decidir como você quer viver e trabalhar. Considere os seguintes modos para deixar um legado (...):

1. Um legado de excelência - São Francisco de Assis disse, 'Não há porque caminhar para pregar a não ser que suas palavras sejam a sua caminhada' (*). Para deixar um legado de excelência, se esforce para dar seu melhor a cada dia. Conforme você se esforça para alcançar a excelência, você inspira excelência nos outros. Você serve como um exemplo para seus filhos, seus amigos e seus colegas de trabalho. Uma pessoa em busca de excelência faz brotar padrões e comportamentos em todos a sua volta. Sua vida é seu maior legado e como você só tem vida para dar, dê o máximo que você puder.

2. Um legado de incentivo - Você tem uma escolha. Você pode levantar as pessoas ou deixá-las pra baixo. Daqui a 20 anos quando as pessoas pensarem em você, o que você quer que elas lembrem? O jeito que você as incentivou ou as desencorajou? (...) Quem você vai incentivar hoje? Seja aquela pessoa para quem alguém vai ligar daqui a 5, 10 ou 20 e dizer 'Obrigado, eu não poderia ter feito isso sem você.'

3. Um legado de propósito - As pessoas são mais energizadas quando estão usando suas forças e talentos para outros além delas. Para deixar um legado de propósito, faça sua vida ser além de você (**). Como você não vai viver para sempre, você pode ser lembrado pelo legado que você deixou e pelo impacto positivo que você causou no mundo.

4. Um legado de amor - Eu frequentemente penso na minha mãe (...) e quando eu lembro dela eu não penso em suas falhas e erros ou desentendimentos que tivemos. Afinal, quem é perfeito? O que eu lembro mais é do seu amor por mim. Ela deixou um legado de amor que agora eu divido com os outros. Compartilhe um legado de amor e ele abraçará as gerações que virão."

Texto do Jon Gordon e tradução minha! =)

OBS (*): Pelo meu entendimento, quer dizer que você tem que cumprir o que prega, e não só proferir palavras bonitinhas pras pessoas gostarem de você.
OBS (**): Pense não só em você, mas nos outros também.

--

Esse texto me fez pensar que eu acredito muito nos ideais de positividade e fazer bem ao próximo, e eu tento falar sobre isso o máximo que eu posso. Mas me fez perceber que eu ainda preciso fazer muito mais do que eu faço, praticar muito mais esse lado positivo.
Com calma eu chego lá. Devagar e sempre, né?

;)

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Bem amigos da Rede Globo

Ai essa semana foi corrida... tinha que rever os últimos detalhes pra festa ser perfeita. E foi!
Sinto dores nas coxas até agora, aliás...

Enfim, agora posso voltar à programação normal, que atualmente inclui um texto do Jon Gordon toda semana!

Só que as coisas vão correr devagar porque eu preciso dar um gás na monografia... saco! rs

Por enquanto é só!

=)

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

"Deixe seu legado"

"Ultimamente nas minhas palestras eu tenho encorajado todos a pensar sobre o legado que eles querem deixar, pois saber como você quer ser lembrado ajuda a decidir como você quer viver e trabalhar hoje.
A verdade é que todos nós vamos deixar um legado. Só depende de que tipo. Eu geralmente penso nisso considerando os livros que eu escreve, as 'newsletters' que eu publico, minhas ações como marido e pai e onde eu foco minha energia
Pra ajudar você a pensar no seu legado, imagine que a vida é uma corrida de revezamento e você está correndo com um bastão na mão. Conforme você se aproxima do próximo corredor e se prepara pra passar o bastão a ele, se pergunte o que este bastão representa.
O que você quer dar a eles? Que legado você quer deixar... em casa, no trabalho, na sua comunidade?
Eventualmente a sua participação da corrida vai acabar, mas outros vão carregar o bastão que vocêpassou pra eles.
Então dê a eles algo especial, algo que tenha sentido, e algo positivo para lembrar e passar adiante!
Quem fez diferença na sua vida? Quem passou o bastão pra você e o que te deram? Que legado deixaram pra você?"

Texto de Jon Gordon
A tradução foi minha mesmo! =)

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Engenharia do Mundo

depois de alguns anos de faculdade você absorve muita coisa, muita lição de vida principalmente.
hoje o que eu sei é que existe o certo e o errado... e que às vezes uma linha tênue separa os dois.
e a coisa mais importante que eu aprendi é que tudo é energia. por mais que eu odeie admitir que a física tá em tudo, toda e qualquer coisa do universo tem sua energia particular.
a lei de newton tá aí pra provar que toda ação tem sua reação, e isso se aplica também às leis dos seres humanos. tudo que se faz volta pra você.
toda energia que você emana volta pra você, seja ela boa ou ruim.

e se alguém achar que o certo é o errado ou vice-versa? e se alguém te mandar energias ruins porque não sabe mais distinguir o bom do mau?

você respira fundo, levanta a cabeça e mantém os pensamentos positivos.
pode ser semelhante a "oferecer a outra face", mas se você visualizar que a sua hora de se mostrar certo vai chegar, ela chega.

e aí, meu amigo.. o céu é o limite! positive vibrations ! _o/

boas lições em The Energy Bus.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Pague 3 e leve 2

Tô melhor do estômago... e já querendo comer muito chocolate. Mas acho que na próxima crise eu morro, então vou deixar pra meter o pé na jaca no dia da formatura.

Hoje as aulas voltaram. Tive Economia da Engenharia e acho que vai ser legal.

Depois do estágio eu passei no shopping com o objetivo de comprar álcool gel, grafite e escova de dente.

Não sei como cheguei em casa com álcool gel, desodorante, grafite, 6 barrinhas de cereais, 3 potinhos tupperware e 3 escovas de dente. Pelo menos foi tudo promoção, tá?

=)

Você é um ponto...

Uma palavra: putaquilpariu!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Bleh

Acordei mal hoje.. essa porra de dor no estômago que eu fico enrolando pra ver o que é...

Tô com preguiça..

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Bom dia!

Bom dia pessoas!

O dia começou bem.. mamãe me acordou cedo pra avisar que tava indo pro médico. Tudo bem,eu prefiro acordar cedo pra aproveitar mais o dia.

Fiquei vendo tv e sem querer descobri um filme muito bom. Eu acho que o nome em português era "Encurralados", não vi o início dos créditos.
Mas aí eu procurei aqui no IMDB e vi que o nome em inglês é "Butterfly on a Wheel". É com o Pierce Brosnan (007) e com o Gerard Butler (PS: eu te amo), que eu acho um charme! Conta a história de um casal que tem a filha sequestrada por um cara aparentemente maluco. Mas o final é surpreendente!

Fica a dica!

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Dica esperta


Por isso que eu tento ser positiva, viu? Pra ver o resto, clica aqui

Guess who's back

Voltei !! Não sei por quanto tempo, mas voltei.. rs

Como primeiro post de volta, vale atualizar a situação.

Tô de férias essa semana de novo, e desde as últimas que eu tirei ainda têm muitas coisas inacabadas: não organizei a monografia, não fui muito à praia e não fui buscar o livro com o meu primo em Copa.

Pelo menos eu li um livro: Twilight. Achei legal.
Aí eu comprei o New Moon. Achei ok.
Agora eu tô no Eclipse. E tô começando a achar que o rendimento da autora tá caindo. E só vou terminar de ler pra valer os R$ 22,80 que eu paguei nele! =)

Fora isso.. o semestre acabou e eu simplesmente detonei Física 2.. finalmente!
As aulas deviam ter começado dia 3, mas a gripe atrasou tudo. Vão começar dia 17, e o diretor da Poli tá crente que o período letivo vai até 9 de janeiro. Oi, se toca, bonito.

De novidades tem que a festa de formatura tá chegando. E vai ser linda e maravilhosa e perfeita. E eu vou estar chiquérrima no meu modelito roxo uva, ui arrasei.

Por esses dias fico em casa.. semana que vem tudo volta ao normal.
E vamo que vamo.

Prometo voltar!

=)

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Hi there!

Eu acho chique voltar a postar aqui..

.. deixa só eu exorcizar a preguiça !

quinta-feira, 19 de março de 2009

Desequilíbro Energético

Já tem uns dois meses que eu tô sentindo uma mega dor no pescoço, que vai e volta quando bem entende.
Ontem eu acordei com ombro doendo, pescoço doendo, tudo fudido... mas, me levantei bravamente, fui pro estágio e ainda encarei colação de grau da minha irmã de noite!

Aí hoje eu acordei. Podre. Nem fui pro estágio. Fiquei estatelada na cama vendo TV.

Eis que surge a brilhante idéia de mamãe: "Livia, vai naquela clínica que você fez fisioterapia no pé e faz uma sessão de acupuntura. Seu pai fazia e ajudava bastante."
E eu tipo.. foda-se, pior que isso não vai ficar..
Ela ligou pra mim, marcou e eu fui.

Chegando lá...

Eu tava me c-a-g-a-n-d-o de medo. Ah, porque eu esqueci de mencionar o fato de que eu me C-A-G-O de medo de agulha. Deus sabe o esforço que eu fiz pra ter essa tatuagem aqui...
Mas o carinha era legal. Feio. Mas legal.
Aí ele conversou comigo, perguntou sobre stress (E eu: INTENSO!), se eu bebia água (E eu: só a que passarinho não bebe), essas coisas super relevantes...
Aí ele começou a olhar pra mim como caso perdido... mentira, isso foi invenção da minha cabeça.

Aí ele pegou as agulhas. MEDO.
"Você já fez acupuntura antes, Livia?"
"Não, tô morrendo de medo" (melhor ser sincera)
"É, eu percebi..." (Talvez a parte do 'caso perdido' não tenha sido invenção da minha cabeça...)

Mas ele disse que não doía. E eu tipo, há, caô né.. mas, oras vejam só, não doeu!
Ele espetou 8 agulhinhas em mim e não doeu, sério mesmo.

Aí tô eu lá com as agulhinhas, porco espinho style, ouvindo JB FM (era a música ambiente!).
Ouvi um barulho de um bicho voando. Caraca, a parada é boa, tô ouvindo coisas já.
Abri os olhos.
Era uma barata.
Sim, sim, uma barata cascuda e voadora, pousadinha na divisória do cubículo.

Se fosse uma lagartixa eu ia tá correndo que nem LOCA na rua com as agulhas espetadas. Mas eu não tenho medo de barata. Fiquei lá deitada esperando o carinha voltar, só vigiando pra barata não voar em mim, senão eu já dava uma agulhada nela.

Aí ele chegou. E eu calmamente: "Tem uma barata ali".
Há. ELE tinha medo de barata. E chamou a fisioterapeuta. E ela também tinha medo de barata. E eu.. ok, EU vou ter que matar?
Mas a situação se acalmou. Ele tirou as agulhinhas de mim e chamou o recepcionista pra matar a dita cuja.

Depois disso ele ainda lançou um raio laser lá em mim. E veio com o "laudo técnico":
"Pela teoria ocidental, suas preocupações estão piorando algum tipo de trauma que você sofreu e ocasionou a tensão. Pela teoria oriental eu analisei 3 canais, e um está em excesso, os outros 2 insuficientes. Existe um desequilíbrio energético que a gente vai trabalhar nas próximas sessões."

Aí semana que vem eu volto lá pra mais umas espetadas pra tentar equilibrar as energias.

Até que deu uma melhorada na dor.

Agora eu recomendo acupuntura. Mas acho que sem baratas deve ser mais interessante!

;)

sábado, 7 de março de 2009

Bobagens...

Carácoles! Semana de aulas começou com tudo!

Foi-se o tempo que a primeira semana era só apresentação do professor.. Tô chegando em casa tão cansada, ainda não entrei no ritmo não.


Mas, se é que importa, tô fazendo umas aulas muito legais. E comecei a prestar atenção seriamente em Física 2 (que é o meu karma da faculdade!) e finalmente as coisas começaram a fazer sentido! rs

De resto, acho que só não gostei muito de uma aula, que é Engenharia Legal e Social, achei meio chatinha, mas vamos ver né..

Bom, vou ter que fazer mesmo mais um semestre né. E achei que tava conformada com isso. Mas agora que as aulas começaram tá batendo uma sensação chata... acho que é normal né. E ainda eu preciso contar pra minha mãe que só me formo em dezembro! Ela vai pirar o cabeção..

Novidade!
Vai ter XXXperience agora no fim de março (dia 28). Tô querendo muito ir, tem mó tempão que não vou numa ravezinha. O line não tá inteiramente legal, mas tem uns DJ's bons, e chegando na hora boa, vai dar pra dar uma gastada! ;)
E vai ter o Adrenalin Park, com brinquedos bem doidos. Daniel e Ane tão loucos com esses brinquedos, eu nem fazia muito questão não, mas tudo bem! Vamos curtir né..

Acho que por enquanto é só.

Fim de semana vai ser mais ou menos cheio:
- Tenho que fazer a unha (minha manicure me deu bolo semana passada e tá tudo comido, uoh!!).
- Tenho que tentar comprar os ingressos da XXX
- Tenho que ir com Daniel na minha irmã pra ele instalar internet dela
- Amanhã tem almoço com as meninas
- E de noite eu volto pra minha irmã pra poder dormir lá e chegar mais rápido na facul!

Tudo metodicamente calculado! =)

Então tá então! Bom finde!

;)

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Engenheiros

Coisas que eu recebo por e-mail...

1. Um engenheiro não é prepotente, apenas está rodeado de inúteis.

2. Um engenheiro não tem o ego muito grande, o quarto é que é muito pequeno.

3. Não é que o engenheiro queira sempre ter a razão, os outros é que sempre cometem algum erro.

4. Não falta sentimentos ao engenheiro, os outros é que são bebês chorões.

5. Um engenheiro não tem vida desorganizada, apenas tem um ritmo de vida muito particular.

6. Um engenheiro não vê o mundo, ele o muda.

7. Um engenheiro não é um orgulhoso arrogante, os humanos é que simplesmente não entendem isto.

8. O engenheiro não é um ser frio e calculista, ele simplesmente acha divertido passar por cima de pessoas comuns.

9. Um engenheiro não é problemático, os usuários é que não entendem nada.

10. Um engenheiro não é crítico, os erros das pessoas é que são muito evidentes.

11. Um engenheiro não é um inútil para fazer tarefas diárias, é que as pessoas comuns gastam a sua valiosa energia em coisas tolas, e um esfregão não necessita de um planejamento muito complexo, e nem pode ser configurado.

12. Não é que o trabalho o absorva, é que... do que é que eu estava falando mesmo?

13. Um engenheiro não comete erros, apenas testa os outros para ver se estavam prestando atenção.

14. Não é que eles se acham grande coisa, é que eles o são mesmo!

Há! rs

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Teoria Furada nº 3 - Dos Meus Carnavais


Ai, minha internet tava uma bosta há dias.. só hoje voltou ao normal!

...

Enfim, carnaval passou e eu tenho uma nova teoria. Mas antes eu preciso explicar os fatos.

Eu achava que meus carnavais bons eram só em anos ímpares.. mas a gente tá em 2009 e meu carnaval foi médio. Aí eu pensei no meu histórico de carnavais desde que eu saí das asas de mamãe e comecei a ir pra Rio das Ostras. Acho que a Marcela tá envolvida nesse ciclo esquisito!

1998 - Saí fantasiada de Bate Bola e me diverti horrores!
2000 - Fui pra Iguaba com a Luana e foi ótimo.
2002 - Ponta Negra - conheci amigos novos e aproveitei muito os blocos, foi ótimo. A Ma tava comigo.
(até aqui os anos pares eram bons!)
2003 - Ponta Negra - os amigos de Ponta Negra não estavam lá, e foi um saco. A Ma não tava comigo.
(A influência da Ma imperou e os anos viraram, como provo a seguir)
2004 - Fui pra Rio das Ostras com a Pri, mas foi bem chato pq a gente não pode conviver muito tempo que sai briga. A Ma não tava comigo.
2005 - Fui pra Rio das Ostras com a Ma e fizemos o maior sucesso haha! As duas solteiras e fazendo várias besteiras!
2006 - Fui de última hora pra casa da Ma de Rio das Ostras e foi bem chato. Porque eu tava completamente apaixonada por um menino que tinha ido pra Vargem Alta. Eu, otária, pensei nele o carnaval todo e não aproveitei nada.
2007 - Em Rio das Ostras de novo, os meninos se vestiram de Paquitas e as meninas de chiclete Bubbaloo! Foi o melhor carnaval de nossas vidas.
2008 - Na casa da Ma em Rio das Ostras de novo. Torci o pé. Nem preciso entrar em detalhes né.
(Atenção para a virada...)
2009 - Ma foi pra São Paulo e eu fiquei no Rio. Eu e Daniel tentamos curtir os blocos no Rio mas não foi tão animado. Não sei se eu tô ficando velha (é provável) ou se é o ciclo marcelístico.

O que me leva a concluir que:
Cada carnaval que eu passo sem ela, a ordem de anos bons pares/ímpares se invertem!

Ok, eu levei os 4 dias de carnaval pra inventar uma teoria qualqyer pra me fazer acreditar que o carnaval do ano que vem vai ser foda!

...

Teorias furadas à parte... já que eu fiquei um bom tempo em casa, parei pra ver alguns desfiles de escolas de samba na tv. O fato é que eu não gosto de samba. Mas esse ano eu comecei a sentir um pequenino apreço pela arte e talvez um dia eu possa vir a considerar a remota possibilidade de ir pra Sapucaí assistir de lá os desfiles.

Daniel ficou animadíssimo quando eu disse isso pra ele e já pensa em ir comprar os ingressos pro ano que vem. Há. Vamos com calma, rapaz.

Terminando por aqui!
Tem Monobloco domingo pra fechar de vez a gandaia e começar o ano de verdade!

Back to reality!

;)

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Panorama

"Vivemos rente aos trópicos
Onde as águas de março costumavam fechar o verão

Alimentamos pensamentos utópicos
E usamos a biodiversidade como fonte de inspiração

Vejo uma senhora vendendo balas em frente ao metrô
No campo, máquinas substituem o agricultor

Imagino como era tudo no tempo do meu avô
Quando não existiam telefones celulares, garrafas pet e nem isopor

Dos bangalôs da Tailândia aos barracos do Vidigal
Dos iates em Ibiza aos soundsystems em Trenchtown

Há algo que move a todos com a mesma força vital
A busca da felicidade e a realização pessoal

De relance me vejo pedalando um camêlo
Coqueiros e areia em primeiro plano e ao fundo um navio petroleiro

Calotas polares derretem e modificamos códigos genéticos em nome da ciência
O Homo se diz Sapiens, mas o que mais lhe parece faltar é a sapiência

Que o espaço-tempo é curvo, Einstein provou a partir de um lampejo
Realmente não sei se o que você chama de verde é a mesma cor que eu vejo

Alheia a isso, a maioria continua exaltando o luxo e a propriedade privada
Esquece que caixão não tem gaveta
E que dessa passagem, a aprendizagem é a única bagagem levada

Mas há crianças, há sorrisos, há o Maraca domingo
O panorama não agrada, mas não há porque se desesperar

Pela simples noção de que é uma dádiva estar vivo
De que os caminhos são lindos, e é necessário caminhar"

Eu gosto dessa música.. embora todo mundo me sacaneie por eu ouvir Forfun! ;)

Saco!


Odeio o fim do horário de verão.
No primeiro dia das minhas radiantes férias sabe que horas eu acordei? Seis e meia da manhããããã!!!!!!
E não conseguia dormir mais.. saco!

Ok, foi só pra mostrar a indiganação!

;)

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Rapidinha

voltei pra mostrar isso:



mimijeiderir!

vídeos com babys são os melhores! ;)

Passando pra dar um oi

Nossa, tem tempos que eu não venho aqui..

Mas, nesse blog (e basicamente em todos os lugares), o tempo é relativo, já que ele é pra mim mesma, certo? Certo! (Adoro quando eu concordo comigo mesma! )

Então tá.. por esses dias eu devo conseguir escrever coisas úteis, já que consegui convencer meu super-hiper- mega-chefe-mais-querido-de-todos a me dar umas férias de duas semaninhas! \o/

Tem um tempo que eu não tirava férias.. vou tentar ir à praia, ler um livro, botar as idéias da monografia no lugar.. Ah, e preciso ir encontrar meu primo distante que eu acabei de conhecer!

É que eu tô numas de "árvore genealógica" total ultimamente (My Heritage), e sem querer achei uns primos em Brasília, Santa Catarina.. todos bem velhinhos, mas com histórias ótimas! E o de SC acabou de escrever um livro sobre a descendência da família! É por isso que eu preciso ir encontrar o outro primo, pra pegar meu livro!
Aliás, momento informação inútil, sabia que o Jesus Luz da Madonna é meu primo? Haha, arrasei! rs

Enfiiim... por enquanto é isso. Preciso ir escrever uma carta! Tento voltar mais tarde!

=)

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Teoria Furada nº2 - Dos Pensamentos Positivos


Tem gente que diz que alegria de pobre dura pouco.. ou mesmo que desgraça pouca é bobagem..
Já faz algum tempo que eu venho tentando aplicar as técnicas de pensamentos positivos na minha vida.. do estilo: tudo que vai volta, então pense coisas boas que elas voltam pra você.

Mas não é sempre que funciona né..

Sábado, numa festa de formatura de uma amiga queridíssima, roubaram minha bolsa e eu me senti um lixo por estar sofrendo isso num lugar supostamente seguro.
Aconteceu que o fato acabou com a festa pra mim, e por consequência abalou demais minha amiga. Por sorte, meu celular foi devolvido no domingo.

Mas, lembra que "desgraça pouca é bobagem"?

Esse deveria ser meu último período na faculdade. E, ao contrário do que eu havia planejado meticulosamente, a grade está colidindo. Ou seja, ou eu convenço o professor a mudar a disciplina de horário, ou eu fico por lá até dezembro. Merda né?

Agora chegam as conclusões:

Eu tô bem! Sério, eu tô bem.

Porque depois que passou a confusão de sábado, eu vi que eu não deveria ter deixado meu problema, por pior que parecesse pra mim no momento, atrapalhar o dia que minha amiga tinha esperado por quatro anos.

Então agora, mais do que nunca, eu tô tentando arduamente ver as coisas por um lado positivo e não fazer tempestades em copo d'água.

Tirar o melhor de cada situação é a nova meta! Partiu, então.. ;)

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Teoria Furada nº 1 - Dos Relacionamentos


"Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida.

Detesto quando escuto aquela conversa: 'Ah, terminei o namoro... Nossa, quanto tempo! Cinco anos... Mas não deu certo... acabou. É não deu...'
Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.

Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?

E não temos esta coisa completa. Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama. Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel. Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador. Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.

Tudo nós não temos. Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele. Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...

Acho que o beijo é importante... e se o beijo bate, se joga... se não bate, mais um Martini, por favor... e vá dar uma volta. Saia fora. Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer. Não lute, não ligue, não dê pití. Se a pessoa está com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não. Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.

O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?

O legal é alguém que está com você por você. E vice-versa. Não fique com alguém por dó também. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.

E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento. Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?

Gostar dói. Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração. Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo. E nem sempre as coisas saem como você quer...

A pior coisa é a gente que tem medo de se envolver. Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.

Na vida e no amor, não temos garantias. E nem todo sexo bom é para namorar. Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.

Enfim... quem disse que ser adulto é fácil?"

--

Recebi por e-mail.. achei meio útil! ;)

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Comemora aí, pô !

2 dedinhos de vodka
completa o copo com suco de laranja
joga um pouco de groselha
espera ela ir pro fundo
e toma de canudinho

sex on the beach + amigos doidinhos + festa surpresa= feliz aniversáriooo !!!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Feriado e 25 anos

Ah, o feriado.. já tinha me esquecido como é bom ficar em casa fazendo absolutamente nada!!
Tirei o dia pra ficar baixando e assistindo as séries que eu acompanho.. aliás, eu tô começando a achar que eu acompanho séries demais..

Anyway.. amanhã é meu aniversário!
25 anos é coisa para caráleo!! 1/4 de século, tem noção?

Mas desde que eu fiz uns 21 anos que eu comecei a me perguntar quando a minha maturidade ia chegar.. porque eu só vou ficando velha na idade, as besteiras continuam as mesmas! =)

É, eu sou uma bobona mesmo..

Mas, feliz aniversário adiantado pra mim! Iupii!

Insônia

Bleh.. perdi o sono !

Tava numa roda de amigos jogando conversa fora, o sono bateu, vim pra casa e agora tô aqui de olho arregaladão.. básico !

...

Enfim.. falando sobre sentimentos estranhos..

Tô seriamente começando a desconfiar que eu tenho distúrbio bipolar: tem dias que eu acordo querendo estrangular meu namorado.. e hoje eu acordei mais apaixonada do que nunca.. acho que foi reflexo do casamento que eu fui ontem.
E a sensação boa que deu quando os noivos trocaram os votos e ele apertou forte a minha mão.. ai ai..
Dá vontade de querer crescer rápido e construir uma vidinha juntos..

...

Distúrbios à parte.. acho que eu invadi a privacidade alheia meio sem querer, meio no impulso.. e acabei tirando meu blog do armário.. muito monga mesmo !!

Mas, por hoje é só !!

=)

sábado, 17 de janeiro de 2009

Blog Novo


Esse blog é meu!
Sim, sim, é meu!

Não tenho a menor intenção de fazer alarde com ele.. o objetivo é só falar besteira e talvez divulgar para uns poucos.. treinar o português, postar músicas, vídeos e fotos legais, etc e tal..

Por enquanto é isso!

Tenho que ir !!

=)