sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Amor, I love you

"Deixa eu dizer que te amo
Deixa eu gostar de você
Isso me acalma
Me acolhe a alma
Isso me ajuda a viver

Hoje contei pras paredes
Coisas do meu coração
Passeei no tempo
Caminhei nas horas
Mais do que passo a paixão
É um espelho sem razão
Quer amor fique aqui?..."

Fazia tempo que eu não escutava essa música e essa semana ouvi no rádio. Sempre gostei dela não só pela música em si, mas pelo trecho do livro do Eça de Queiroz que o Arnaldo Antunes recita no meio dela. Sempre achei que encaixava.

Só que só então eu parei pra pensar na letra da música e parece que enfim, naquele momento, eu tinha entendido o que ela queria dizer pra mim.

Percebi como é importante ter alguém que a gente ame do nosso lado, independente de ser namorado, amigas, família, etc e tal. Mas, mais importante, entendi como é necessário a gente deixar claro pra aquela determinada pessoa que a gente precisa que ela deixe a gente sentir esse amor por ela. Entendeu?

Parece que eu cheguei em um ponto da minha vida de onde eu consigo ver as coisas mais claras. E é estranho achar que isso talvez seja a maturidade que tanto eu ouvia falarem sobre.

Hoje parece que eu sei a fórmula pra fazer as pessoas gostarem de mim. E, o melhor, eu posso escolher em quem eu vou aplicar essa fórmula.

De repente pra mim se tornou claro que eu não preciso agradar todo mundo, porque as coisas são mais simples do que eu imaginava. As pessoas que eu amo são as pessoas que eu permito que me amem. E talvez, somente talvez, esse fato seja suficiente.

Se deixar ser amado talvez seja suficiente. E daí quase tudo se encaixa...

Loucuras à parte, deve ser o sono me pegando. E eu fico por aqui que já deu minha hora...

"... Sentia um acréscimo de estima por si mesma!
E parecia-lhe que entrava enfim numa existência
superiormente interessante...
Onde cada hora tinha seu intuito diferente
Cada passo conduzia um êxtase...
E a alma se cobria de um luxo radioso de sensações..."

terça-feira, 18 de outubro de 2011

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Crônica do Imediato

"O tempo divide-se entre o ontem, o hoje e o amanhã. Ontem já foi, e amanhã, vá saber. Dito, assim, fica fácil perceber qual das três etapas é a mais importante. O presente, lógico. O passado é importante pela bagagem que você traz de lá e o futuro só é importante no plano da abstração e da fantasia, porque ninguém o alcança: estamos todos presos neste exato momento.

Diante dessa visão simplista, passado e futuro transformam-se apenas em sinalizadores de calendário, em semântica para designar quem você foi e quem você pretende ser quando crescer. No entanto, são justamente esses dois tempos que monopolizam o planeta. O presente, coitado, não tem armas para combater duas superpotências chamadas Lembrança e Expectativa.

O passado é um álbum de fotografias onde as cenas fora de foco não entram. É a realidade revisada: recordar é esquecer a banalidade dos fatos. Um encontro amoroso, o que é? Duas pessoas que se olham, se tocam, se beijam, discutem, fumam, se beijam de novo, implicam uma com a outra, riem, fazem juras eternas, espirram. Esse encontro, 24 horas depois, será lembrado com mais boa vontade: a fumaça do cigarro, as pequenas implicâncias e os espirros sumirão da memória. Ficarão os beijos, as palavras e os olhares. Foi um encontro mais ou menos agradável, mas será lembrado como mágico. A saudade faz tudo subir de escalão.

Suas férias estão sendo boas, mas chove há três dias, a cabana que você alugou não era bem como o corretor descreveu e você está sentindo falta, não conte pra ninguém, do trabalho! Mas, ao voltar para casa, a lembrança tratará de aperfeiçoar aqueles 30 dias úteis em Camboriú e você não cansará de dizer que suas férias foram magníficas. Até mesmo dores antigas ganham novo status ao serem recordadas: dor de cotovelo vira aprendizado e aquela vontade de se atirar embaixo de um ônibus vira um profundo processo de autoconhecimento. Ter sofrido no passado é sempre didático.

O futuro é outra flor de simpatia. A expectativa veste a todos muito bem, coloca sábias palavras em nossa boca e uma fortuna em nosso bolso. A megasena acumulada que será sorteada daqui a alguns dias, a entrevista de emprego marcada para quinta, o próximo verão em Punta, não sairá tudo como planejamos? Quem dera. A realidade nunca foi páreo para a imaginação.

Fica o presente, então, encurralado entre esses dois períodos emblemáticos, o passado e o futuro, quando na verdade ele é que deveria ser a estrela da festa. O antes e o depois são apenas figuração: durante é que o desejo é real, que as pernas tremem, que o coração dispara, que o abraço ainda está quente. A vida é breve e só existe esse instante. Amanhã um pintor de parede estará cobrindo o chão com esse jornal e minha crônica servirá de capacho para um tênis sujo de tinta. Tic-tac, tic-tac. O tempo não perdoa."

- Martha Medeiros -

--

De fato, "a saudade faz tudo subir de escalão".

Quando longe, as pessoas ficam mais bonitas, mais importantes e você se concentra na falta que elas te fazem e como tudo seria divertido se vocês tivessem juntos.

Quando perto, você repara que nem tudo são flores, que a falta que você sentiu pode não ter sido recíproca e que, talvez, os laços que você achava que existiam já não são tão fortes assim.

E o pior é que isso te faz pensar, te remete ao passado e te leva pra aquela superpotência, a Lembrança. Nela você era feliz, seu mundo era próximo do perfeito e você se culpa por não ter se dado conta disso quando aconteceu.

E quando você menos espera, você se pega sonhando, pensando que um dia talvez tudo volte a ser como antes e aí se vê viajando pra outra superpotência, a Expectativa. Nela você vai ser feliz, seu mundo vai ser próximo do perfeito e você tem certeza que vai se dar conta disso quando acontecer.

Mas aí, quando por fim você se dá conta que deveria ter se concentrado no presente, talvez seja tarde demais. E você acaba por se ver num ciclo em que tudo que te resta são as lembranças e as expectativas, as lembranças e as expectativas, as lembranças e as expectativas...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Qual das alternativas?

Então chega um dia em que você se faz o seguinte questionamento:

O que vale mais à pena?

a) ser uma pessoa escrota, ter ao seu redor pessoas que têm medo de você e, por consequência, viver sem amigos verdadeiros

b) ser uma pessoa boazinha, fazer o possível pra agradar aos outros, ter ao ser redor pessoas interesseiras e, por consequência, viver sem amigos verdadeiros

...

é... e aí?

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Quantas letras?

A pessoa com pensamento matemático fazendo palavra cruzada...

"Equivalente a três terços"

I-N-T-E-I-R-O !

Eis que mamãe grita de volta:

- É R-O-S-Á-R-I-O, menina !!

Ah, tá ...

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

7 Erros

Corrija os termos errados na seguinte frase:

"Passei rímel na minha boca"

oi?

cansaço mental, trabalhamos ...

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Nova era

Hoje é meu último dia de trabalho no lugar que eu trabalhei por 3 anos e alguns meses. E como seria meu último "passeio" de carro até ele, queria que a trilha sonora no caminho fosse especial

Acabou que eu, enrolada como sempre, esqueci de gravar as músicas pra ouvir no carro. E fui reclamando e me xingando de lerda porque aquele momento "eu-comigo-mesma" poderia estar sendo especial e não estava sendo.

Foi aí que tocou "Scar Tissue", dos Red Hot Chili Peppers no rádio. Essa música não diz coisa com coisa, ao meu ver. Mas ela faz lembrar de uma época muito boa da escola em que eu comecei a descobrir que meu mundinho podia ser mais do que eu imaginava.

E então aquela falta momentânea de trilha sonora própria se tornou ideal, porque a música que tocou sem querer no rádio me fez pensar em toda essa nova fase que me espera a partir de segunda feira. E também em como tudo na vida são fases. E principalmente, em como eu aprendi coisas sobre a vida nessa fase que estava terminando.

Aprendi que existindo cargos maiores a serem alcançados ou não, vai ter sempre alguém querendo te fuder. Fato. É a vida, e ela está cheia de espertinhos.

Mas também aprendi que pelo caminho a gente encontra muita gente disposta a lutar nossas batalhas.

Vai sempre existir aquela pessoa tímida de início, mas que com o tempo vai trabalhando a intimidade e você vai perceber que ele entende seu modo de pensar e, oras, vejam só, você também vai entender o dele. E pra não soar estranho, a justificativa vai passar a ser que vocês se entendem porque são engenheiros. Mas é claro, engenheiros pensam igual, é óbvio que vocês iriam se entender.

E aquela pessoa um dia passa a te ver não só como estagiária, mas como colega de profissão. E vai respeitar suas opiniões, e as levar em consideração. E quer saber, ele até vai pedir ajuda de vez em quando. E vai se ver salvo com as suas ideias algumas vezes também.

E um dia não se surpreenda se você se der conta que essa pessoa virou seu amigo. Que merda!

Merda? Merda porque aí vem a intimidade. O trabalho rende mais? Até rende. Mas você sabe que um dia quando for embora, vai doer mais também.

Mas quando aquela pessoa quiser rir com você, o riso vai ser sincero. E quando ele quiser reclamar da vida com você, vai ser mais emocionante. E quando você precisar xingar alguém, os ouvidos vão estar mais abertos.

E quando aquela pessoa gritar com você, vai machucar mais também. Mas quando ele vier pedir desculpas, e você fizer manha, ele vai se sentir culpado duas vezes: uma por ter gritado com você. Outra por ter te mimado. E você vai se sentir duplamente vingado: pelo grito e pela sacanagem que acabou de aprontar.

E quando um dia você tiver que deixar isso tudo pra trás e ir embora, você vai ver que aquela pessoa fez ter valido a pena. Que quase tudo que você aprendeu foi com ele. E quase tudo que você pôde ensinar, foi pra ele.

E vai bater um arrependimento por estar indo embora. Mas aí você vai se dar conta que o que você está deixando pra trás é o chefe. E não o amigo.

E amigos, minha gente... esses ficam pra sempre.

--

A todos os Fabianos Follys que possam existir por aí, obrigada por cumprirem seus papéis de chefes e amigos. E saibam que independente de causas ou salários, vocês estão fazendo a diferença.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Fuckin' Perfect

"Made a wrong turn
Once or twice
Dug my way out
Blood and fire
Bad decisions
That's alright
Welcome to my silly life

Mistreated, misplaced, missundaztood
Miss know it, it's all good
It didn't slow me down
Mistaken, always second guessing
Underestimated, look I'm still around..."

Pink - "Fuckin' Perfect"

--

E vamo que vamo, nova fase ! =)

segunda-feira, 20 de junho de 2011

não gosto

não gosto de gente de meias palavras
que não assume o que diz
que não fala o que pensa
e que volta atrás quando viu que falou o que pensava e deu merda

não gosto de gente que não assume seus erros
que esquece suas responsabilidades
e que não tem consideração com quem chama de amigo

não gosto de olhares falsos
que te olham de cima abaixo
e te julgam pela aparência

não gosto de sorrisos insinceros
de gargalhadas curtas
e de risos de canto de boca

mantenho os meus bem perto
e os não-meus em uma distância segura

faço favores a torto e a direito
e não os recebo em troca na mesma proporção

sou sincera que me dói
e tento manter a consciência limpa

e a vida segue
e eu frequentemente sou feliz assim

então porque eu vejo por aí que é tão difícil ter pessoas que pensam assim também?

sábado, 4 de junho de 2011

Oi?


Oi, avisa pra ela que um papel pardo com um A3 colorido com guache não vale 6 mil reais?

Acho que a mudança de sexo tirou mais que o pintinho, um pedaço do cérebro foi junto .... #prontofalei

Mais informações aqui

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Ride the wave

Às vezes eu me pego lendo as postagens mais antigas do blog e percebo o quanto eu mudo em tão pouco tempo. E me dei conta que eu sempre fui assim. Sempre mudei. Algumas vezes pra melhor, outras nem tanto.

Hoje eu me pergunto: Quando foi que eu me tornei a pessoa que eu sou hoje?

E olha, a resposta é simples: Eu não sei.

Só sei que de um ano pra cá eu mudei algo da minha personalidade que realmente me incomoda. Eu me tornei uma pessoa negativa, desconfiada. Parei de ver o lado bom das coisas.

E eu me faço acreditar que talvez tenham sido as circunstâncias da vida, ou as pessoas com quem eu convivi. Mas a verdade é que eu me deixei levar por um primeiro pensamento de que as coisas podiam não dar certo e foi só o que bastou.

Esse primeiro pensamento, eu não sei qual foi. Mas sei que hoje eu tenho visto tudo de uma maneira tão mais sombria, tão mais desconfiada... isso me incomoda. E faz mal, sabe?

Por mais infantil que possa soar, eu me prefiro vendo o mundo mais colorido, mais tranquilo, achando que tudo vira e que existe uma energia que equilibra o universo.

A parte da energia é mole de acreditar. Mas eu tenho achado tão difícil acreditar na bondade das pessoas.

Isso não soa estranho? Ser mais fácil acreditar naquilo que não se vê? Não é esquisito?

Por sorte, hoje eu tomei uma primeira cutucada que eu acho que pode vir a ser um pequeno empurrão pra um novo caminho.

Abri um e-mail antigo que dizia que invés de fazer coisas grandiosas, o que a gente tem que buscar é fazer coisas pequenas que mostrem pra quem importa o quanto amamos essa pessoa.

E isso me fez pensar... bora praticar o desapego?

Ficar se prendendo em quem não acrescenta boas coisas ou não te quer bem não é o melhor caminho. A boa é manter as coisas simples. Querer bem quem te faz bem.

É a velha lógica do The Energy Bus do Jon Gordon: deixe subir no seu ônibus quem te traz boas energias.

E vamo ver no que isso vai dar!

^^ Ride the wave !

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Dar não é fazer amor

Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca...
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza...
Não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom..
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar....
Sem querer apresentar pra mãe...
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral...
Te amolece o gingado...
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem
esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.

Mas dar é dar demais e ficar vazio.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar
o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar:
"Que que cê acha amor?".
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho...
É não ter alguém para ouvir seus dengos...
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.

Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar

Experimente ser amado...

Luis Fernando Veríssimo

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Perseguição


daqui a pouco vou ser acusada de pegar no pé do Restart, mas a culpa é do Ego, não é minha, eu juro !!

quarta-feira, 30 de março de 2011

Engarrafamento II, o retorno

Lembra do amigo da peteca do engarramento que eu falei aqui ?

Tava meio sumido o rapaz, sabe... tava até achando que tinham descoberto o "esqueminha" dele... rs

Eis que ontem, no engarrafamento mais uma vez, avisto o cidadão. Vendendo petecas sempre, óbvio.

Mas ele não parou por aí, não não. O amigo resolveu expandir os negócios e agora vende também ... tcham tcham tcham tcham !!!!

Lanternas pra cabeça!

Porque né, se você vai jogar peteca no engarramento, você tem que enxergar bem o seu adversário....

sexta-feira, 25 de março de 2011

Temporada

Já repararam que na mesma época da proliferação do mosquito da dengue existe outra epidemia todos os anos?

Reparem as mídias sociais, vejam os trending topics do twitter, leiam a globo.com...

É visível:

quando se inicia um novo Big Brother, todos os ex-bbb's saem da toca!

E olha que a época é bem favorável a eles:

junta o verão com o carnaval e os bloquinhos de rua... todas ótimas oportunidades para andarem pelados por aí mostrando suas inteligências características!

Mas nao se abalem! A temporada está no fim!

...

E deixa eu ir nessa... preciso checar o resultado da prova do líder!

-.-

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Espaço-Tempo

Desenvolvi a técnica de viajar no tempo!

Eu olho no relógio e são 16:01.

Passa meia hora.

Eu olho no relógio e são 16:07.

Vou patentear a técnica AGORA.

-.-

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Galileu, tremei!

Daí que a gente tá numa época de notícias bombásticas né... chuvas fortes, guerra na Líbia, Egito na mídia, salário mínimo não aumenta... globo.com bombando.

E meus amigos, sábios e flamenguistas que são, só sabem falar dessa porra desse Hexa finalmente declarado e trocam e-mails e mais e-mails, lotando minha caixa, discutindo entre eles.

Só que o último e-mail dizia:

"O reconhecimento do título de 1987 é mais ou menos como o tardio perdão a Galileu, pelo Vaticano: que a Terra era redonda e que o Flamengo era hexa todos já sabiam".

Porque né, Galileu e Zico foram igualmente úteis para humanidade....

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

estudando probabilidade...

"... do mesmo modo, como em dois lançamentos sucessivos de uma moeda podemos
obter cara nos dois lançamentos, ou cara no primeiro e coroa no segundo, ou coroa no
primeiro e cara no segundo, ou coroa nos dois lançamentos, o espaço amostral é:
S = {(Ca, Ca), (Ca, Co), (Co, Ca), (Co, Co)}... "

e eu morri de rir com o "coco"

porque, oi, minha mentalidade é de 5 anos, neh...

sábado, 5 de fevereiro de 2011

acima do sol

"... Tão fácil perceber
Que a sorte escolheu você
E você cego nem nota

Quando tudo ainda é nada
Quando o dia é madrugada
Você gastou sua cota

Eu não posso te ajudar
Esse caminho não há outro
Que por você faça

Eu queria insistir
Mas o caminho só existe
Quando você passa..."

--

tô com essa música na cabeça há dias...

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Abstinência

gente

bloquear orkut, facebook e twitter no trabalho não é coisa Deus ...

tô em crise, tô em crise ... !!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Oração dos estressados

"Senhor,

dai-me serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, coragem para mudar as coisas que não posso aceitar e sabedoria para esconder os corpos daquelas pessoas que eu tiver que matar por estarem me enchendo muito o saco.

Também me ajude a ser cuidadoso com os calos em que piso hoje, pois eles podem estar diretamente conectados aos sacos que terei que puxar amanhã.

Ajude-me, sempre, a dar 100% de mim no meu trabalho:
12% na segunda-feira,
23%, na terça-feira,
40% na quarta-feira,
20% na quinta-feira,
5% na sexta-feira.

E, ajude-me sempre a lembrar quando estiver tendo um dia realmente ruim e todos parecerem estar me enlouquecendo, que são necessários 42 músculos para socar alguém, 17 para sorrir e apenas 4 para estender meu dedo médio e mandá-lo tomar no $#&&##!

Que assim seja."

--

Tinha que ser dele... Luis Fernando Veríssimo

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

crap

Depois de dias brigando com o Google, eu consegui restaurar minha senha e voltar a postar..

Aliás, alguém aí sabe como migrar o blog inteiro pra outro lugar? Quanta dor de cabeça por nada que eu tive...

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

domingo, 9 de janeiro de 2011

Uai

Tínhamos viajado pra BH pro casamento do meu chefe.

Estávamos passeando na rua e chegamos no hotel pra almoçar.

Todo mundo arrumadinho, na maior beca.

E eu com o meu pijama de vaquinhas.

Ok então, né.