terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Pai

Ei, pai! Tudo bem por aí?

As coisas aqui estão bem, tudo correndo tranquilo! O dia de hoje foi como sempre: seus amigos fazendo bagunça no quintal depois da pelada anual (esse ano teve até camisa com seu nome!) e aquela zona na cozinha!

As rabanadas estão uma coisa de louco. E adivinha só... mamãe acertou o ponto da castanha de primeira esse ano... inédito! Nem precisei sacanear ela... hihihi

Fizemos uma oração por você, sentimos a sua falta!

Hoje completamos 7 anos sem você... é estranho ver o tempo passando tão rápido. Mas é um estranho bom. Parece que todos os problemas e mágoas que tivemos vão ficando esquecidas... e só lembramos das coisas legais e dos momentos bons que tivemos juntos! Dá uma saudade boa, não é mais uma saudade sofrida...

Mas, ainda assim, sinto sua falta quase todo o tempo... ainda mais nos momentos especiais em que eu queria que você estivesse presente.

Esse ano eu casei, você viu? Seu representante na hora de entrar na igreja fez bonito! E depois o Bena fez um vídeo surpresa com sua foto pra todo mundo ver na festa.

Aliás, você viu que eu casei com ele né, pai? Acho que suas caras feias pra ele quando ainda éramos "amigos" faziam sentido... hehehe

Ano que vem eu faço 30 anos, pai! Cruzes, como tô velha... e você faria 77... uhn, véio! Vou fazer uma festa pra comemorar! Queria que você pudesse estar presente...

Queria te agradecer por ter aparecido no meu sonho essa semana... há quanto tempo eu não sonhava com você! E te ver sorrindo foi tão importante pra mim, acordei feliz, sabendo que você está bem esteja onde estiver!

Fica bem aí, pai! E olha pela gente aqui! Sentimos sua falta todos os dias!

Feliz Natal, paizão!

Um beijo.

Livia.

E essa foto... qualquer semelhança talvez não seja mera coincidência... :)

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Impressões de uma noiva

É, casei!

Tô há dias com as impressões pré e pós casamento rondando a minha cabeça... resolvi escrever!

OS PREPARATIVOS
Tudo começou mais de um ano antes e foi uma puta correria. Acho que não importa quando tempo antes você comece a organizar as coisas, sempre vai ter algo a ser resolvido na semana do evento. O quê eu não posso negar é que ter alguém prático pra te ajudar faz toda a diferença. No meu caso, se não fossem minhas fiéis escudeiras (sogra, irmãs e mãe) acho que o casamento não tinha saído.
Obs: sim, existem sogras legais no mundo! rs

A SEMANA DO CASAMENTO
O mundo cai.
Eu sou naturalmente estressada, mas bati todos os recordes! É uma pressão do cacete, medo de faltar comida, faltar cadeira, faltar brinde, ir gente demais, ir gente de menos... tudo é motivo pra uma crise de pânico.

O DIA ANTERIOR
É aquele momento que você liga o "foda-se" porque você se dá conta que se não aconteceu té agora, paciência, não era pra ser.

O DIA
Eu desliguei. Não quis saber de nada...
Fiz um ótimo Dia da Noiva (recomendo muito!) com direito a massagem e banho relaxante. E sim, faz diferença. Estar cercada de profissionais competentes é fundamental nesse momento pra tudo dar certo.

A CERIMÔNIA
É a parte que você ainda tá nervosa mas é o quê você mais absorve. Nossa cerimônia foi linda, o diácono que realizou foi um fofo e disse coisas muito bonitas pra gente. Nossos padrinhos foram pontuais e estavam chiquérrimos!
É muito emocionante!

A FESTA
É tipo... 1, 2, 3, acabou!
Passa num flash, não dá pra absorver nada... eu tenho só uns relances de umas danças, umas fotos... tudo fica um borrão!
Mas acho que deu tudo certo...!

O DIA DEPOIS
Acordar num lugar bonito e tomar um café da manhã legal com seu, agora, marido é muito bom. No nosso caso ainda ganhamos uma ida ao spa do hotel que, segundo o digníssimo, salvou a batata da perna dele que estava doendo horrores.

O PÓS FESTA
Essa é a fase atual. Onze dias depois ainda escuto os comentários, a maioria elogios.
Mas é quando você começa a se dar conta de algumas coisas que devem ser comuns a todas as noivas:
Pessoas vão dizer que vão, não vão aparecer e nem se justificar por isso. Acho feio, mas é minha humilde opinião.
Pessoas vão te pedir convite(s) extra(s).
Você vai ter que ouvir motivos banais das pessoas que não querem ir ao evento.
Algumas pessoas vão se esforçar pra comprar um presente e estar presente naquele dia, e isso eu dei muito valor.
Muita gente vai e não vai falar com você.
A maioria dos seus amigos vão curtir horrores a sua felicidade!
Você vai ver pessoas que nunca viu na vida te desejando felicidades e isso é muito doido e legal! rs
Você só vai saber das confusões que aconteceram dias após a festa.
Você vai perceber que por mais que tudo tenha ido bem aos seus olhos, sempre vai ter alguém falando mal de alguma coisa...
... enfim.

O RESTO DA VIDA
É a parte legal.
Depois da lua de mel começa a vida de verdade. A adaptação na casa nova, as idas ao mercado, lavar roupa, fazer comida... tenho certeza que daqui a um mês eu vou estar de saco cheio dessas coisas, mas por enquanto tá dando uma sensação boa de ser adulta...
É quando você se dá conta que agora você vive mesmo uma vida a dois. Você não é mais peguete, ficante, namorada, noiva... ferrou, eu sou uma esposa de papel assinado e tudo!
Confesso que dá um certo medo se o dinheiro vai dar, se as coisas vão se encaixar, se a rotina não vai bater... mas tô procurando olhar tudo de maneira positiva e feliz.
E, vamos combinar, ter alguém que você ama dividindo tudo isso com você, não dá pra dar errado né...

-- x --

As pessoas que fizeram acontecer!

Dia da Noiva - Sis Medeiros
Hotel - Sheraton Barra
Vestido - Collection Noivas
Sapato - Mega Shoes
Grinalda - Jefferson Viana
Buquê e lapelas - Angela Silveira
Roupa do Noivo - Só a Rigor
Buffet - Bodas de Canah
Cerimonial - Maurício Lopes
Fotografia e filmagem - Jéssica e Vanderson Oliveira, de Par Perfeito Fotografia
Bem casados - Elvira Bona
Finger tree - Casamento.art.br

quarta-feira, 6 de março de 2013

Dias de glória

Hoje me peguei navegando por um momento nostálgico depois que soube da morte do Chorão, vocalista do Charlie Brown Jr.

Não que a banda fosse minha preferida, não acompanhava o trabalho de perto... mas passei boa parte da adolescência ouvindo Charlie Brown.

Li muitas mensagens na internet que diziam justamente o quê eu estava pensando: nunca fui fã nº 1, nunca dormi em porta de hotel... mas quantas fases da minha vida não foram embaladas pelo som dos caras? Acho que isso quase me dá o direito de sentir a perda tanto quanto qualquer outro fã...

É triste ver que um cara que podia se expressar tão bem através da música partiu de uma maneira tão solitária, tão boba!

Somente posso expressar a perda que os adolescentes de 10, 12 anos atrás estão sentindo hoje com as minhas lembranças...

Ficar sentada na rua depois da escola batendo papo, com os meninos tocando violão. Ir pro shopping de galera fazer bagunça no McDonald's. Os lanches podrões na hora do recreio. O início da liberdade de ir pra night... e tantas mais bobagens.

O começo da falsa sensação de maturidade, de que podia tudo contra o mundo, que eu sabia de tudo e os outros de nada. Essa coisa de adolescência, sabe?

Essas lembranças meio emboladas sempre tiveram um Charlie Brown de fundo...

No meio disso tudo, eu lembro de um único show que eu fui do Charlie Brown em que o Chorão andou de skate no palco. E em como foi bonito quando ele cantou "Lugar ao sol", com luzes azuis, um momento especial.

Por causa desse momento eu escolhi "Lugar ao sol" pra entrar no salão no dia da minha festa de formatura. Foi dedicada total ao meu pai que não estava mais aqui.

O cara podia ser o que fosse. Drogado, excêntrico, doidão mesmo. Mas que foi capaz de me trazer lembranças especiais, isso não dá pra negar.

Um brinde a nós, adolescentes de ontem que reconhecemos hoje que um ídolo nosso se foi.

Que Deus abençoe Chorão. E nos dê novos ídolos que possam embalar cada fase de nossas vidas como ele foi capaz.

#RIPChorão

"... Livre pra poder sorrir, sim. Livre pra poder buscar o meu lugar ao sol..."